Gerenciando as pressões emocionais e sociais

Certos padrões morais são temporais, ou seja, dependem de sua época de ocorrencia para florescerem e se estabelecerem como “aceitáveis” e “inaceitáveis” já outros são mais básicos, como nortes de grandes sociedades. O dia a dia apresenta um misto destas duas posturas, algo que muitos autistas não conseguem captar! Simplesmente se veem submersos em meio a tantos fatores a serem considerados: Em uma simples rua, a convivência com multiplos padrões morais pode tornar-se uma confusão e uma sucessão de padrões morais mutáveis a cada época exercem grande pressão! Ante a torrente de sentimentos, expressões e gestos o autista se isola, se vê aniquilado, impotente. Isto ocorre principalmente na adolescência, onde o padrão de julgamentos é elevado. Onde se busca um grupo de pertença!

Gerenciar as pressões sociais e emocionais é uma poderosa ferramenta contra o iminente risco-Citado em base científica- De se desenvolver um quadro de depressão: Pais, mães e amigos do autista devem dizer a ele o quanto isto é importante, dizer que a gerecia emocional está a seu alcance, mesmo que demore mais para ser percebida!

Abaixo deixo um blog chamado “Autismo em Tradução” Que fomenta a discussão sobre emoções, descontrole e auto-depreciação! Recomendo muito a leitura como complemento a meu último vídeo no Diário de um Autista que se chama “Autismo e depressão”

 

https://autismoemtraducao.com/2015/11/23/autismo-e-depressao-como-administrar-a-autodepreciacao/